Quando se pergunta a alguém o que é, nunca temos a resposta: sou homem ou sou mulher. Diz-se: sou engenheiro, electricista, médico. Só se é gente em referência ao trabalho. Um desempregado sente-se um pária e, todavia, ele é gente, a coisa mais extraordinária que se pode ser. Espero que as máquinas venham restituir às pessoas, aliviando-as do trabalho, a capacidade criativa, aquilo que nelas se oculta. [Agostinho da Silva]

Biografia

Célia Gonçalves Tavares, Lisboa, 1981


Gosto de um bom enredo, uma boa história contada numa tela. A tela pode ser a da sala do cinema ou da minha sala de estar. Mas mais do que a história em si, fascina-me a arquitetura da sua construção - o guionismo

O guião é, na definição do guionista João Nunes, "um documento onde deve ficar registado tudo o que se vai ver e ouvir no filme". Gosto de pensar que sou uma guionista que, não escrevendo para filmes e/ou séries, regista com algum detalhe tudo o que pretende fazer - o sonhos. Creio ter alma de artista, olho para a vida sempre de forma poética. Procuro sempre textos e contextos para narrar os episódios que já vivi. Uma espécie de marginália onde cada experiência vivida é acompanhada pelo texto de alguém. O que me faz pensar que, a esta altura, já vou tendo mais do que pretextos para ser eu a escrever. Gostaria de escrever mais, realidades e ficções... Desde criança que tenho muitas histórias na cabeça. 

Quando me perguntavam o que queria ser, dependendo da altura, respondia sempre de maneira diferente. Quis ser enfermeira, cabeleireira, professora, cantora, atriz... Hoje, mais do que ser, quero FAZER (não me perguntem o quê!...). Como disse Agostinho, quero ir "desocultando" o muito que ainda tenho por aprender.

FACTOR C

Conhecimento | Criatividade | Cooperação


Factor do latim factu-, particípio passado de facĕre «FAZERr»

A/O Factor C é uma ideia muito recente. Surgiu da necessidade de arranjar um nome para resumir o meu percurso profissional. Este nome, pelo trocadilho que suscita, tem uma história por detrás... Não cabe aqui ainda contar essa história...

Toda a minha prática profissional, que conta com 16 anos, centrou-se em três grandes "factores".

Tudo o que faço é sempre com:

  • conhecimento e rigor, 
  • criatividade (a tal alma de artista) 
  • e sempre em colaboração.

Curriculum Vitae, Setembro 2020

DESTAQUES



Entrevista RH Magazine, dez 2019

Formação | Desenvolvimento | Pessoas Ao contrário de outras iniciativas para a integração que são "feitas para" mulheres migrantes, o projeto INTEGR8 foi "feito com" as mulheres migrantes. O projeto contou desde o início com o contributo direto, através de entrevistas e reuniões, de mulheres migrantes e profissionais ligados a estas temáticas, de forma a garantir que as necessidades que estas mulheres sentem nos seus países de acolhimento fossem sempre consideradas. 


Entrevista PATRIMONIO.PT, nov 2019

Património cultural | Percurso profissional Destaco (...) a oportunidade que tive nas diferentes fases da minha carreira, e no desenvolvimento de diferentes projectos, de trabalhar com verdadeiros Amigos. É algo que prezo bastante. Quando se tem o privilégio de trabalhar com Amigos o trabalho, simplesmente, não parece trabalho. Depois de terminados os projectos, e por mais voltas que se dê, há sempre bons reencontros repletos de ideias novas...